Nostalgia

Tem dias que eu chego em casa e depois do Thiago ir dormir, depois de jantar, eu gasto o meu tempo procurando vídeos antigos no YouTube. Podem ser vídeos que foram moda no ano passado, há cinco anos, dez anos, mas o que eu mais me divirto mesmo, e perco a noção da hora é vendo os comerciais da minha infância.
E como eu não sou nenhuma ninfa-bebê, eu estou falando de anos 70/80. Por exemplo, quem na casa dos 30 anos não se lembra da Melissinha que vinha com uma Pochetinha?

Eu seria mega-retardada se tivesse uma, afinal o lançamento é de 86 e eu já era praticamente uma adulta no alto dos meus 12/13 anos… mas veja só, eu não podia ter Melissinhas, porque Samantha, a cachorra da minha irmã lá de casa, adorava comer Melissas (no diminutivo ou não).

Mas hoje, viajando de comercial em comercial, acabei esbarrando no comercial da Faber Castell, o primeiro com Aquarela  do Toquinho. Eu me emocionei muito, porque até hoje me lembro como fiquei fascinada com a beleza do comercial. Como amei ver aquela animação e como aquela música era linda. Tão linda que ela até hoje faz parte da minha vida, mas agora o termo mais apropriado seria “das nossas vidas”.

Quando eu descobri que estava grávida,  minha madrinha me contou sobre ter uma música pro bebê. Desde a barriga, colocar aquela música diariamente para o bebê escutar e quando ele estivesse nervoso ou ansioso do lado de fora, essa música, essa melodia o remeteria ao útero e assim o bebê ficaria mais calmo e tranquilo. Foi muito estressante ter que escolher uma música entre tantas (até Queen e Green Day) mas tanto eu quanto o João acabamos cedendo aos encantos de Aquarela. É a música calmante do Thiago e hoje em dia, pois se consegue acalmar meu filho num momento de dor ou estresse vira meu herói, minha música predileta.

Fica o comercial pra vocês relembrarem, um comercial com música e animação simples, lindas e inspiradoras:

Jornada dupla?? ahhh… quem me dera!

Acordei cedo hoje, mais cedo do que o normal, para tentar não perder a hora. Deu certo. 🙂

1º parte da jornada de trabalho:


Acordando às 06:30 eu consegui lavar a louça, colocar a roupa vomitada suja do Thiago para lavar, dei um jeito na sala e no quarto dele (o meu continua uma zona) e arrumei ele para irmos para a creche. Tudo correu bem! Cheguei no trabalho na hora certinha e tive um dia proveitoso, porém na hora de ir embora, o meu chefe acabou pedindo pra eu ficar mais um pouco para que a gente conseguisse terminar uma tarefa que estava pendente, e como ele é gente boa pacas comigo, eu resolvi quebrar o galho.

2º parte da jornada de trabalho:

O problema que isso me causou foi o trânsito que eu peguei na volta para casa. Pra quem não sabe, eu nem tiro hora de almoço direito para poder sair cedo e não pegar engarrafamento na volta pra casa. Evito diariamente, mas hoje, não teve como. Quando eu cheguei em casa encontrei um Thiago com saudades, com fome e com sono. Eram 19:00. Brincamos um pouco, ele tomou a sopa e comeu o Danoninho, e logo depois foi dormir. Aí é que começou a minha

3º parte da jornada de trabalho:

Thiago dormindo, começa a parte “cozinha” do dia: Lavei a louça, coloquei roupa pra lavar e comecei a preparar a comida pro resto da semana: feijão, arroz, purê de batata, legumes cozidos e carne moída. E ainda fazer a janta de hoje: panquecas. E agora me lembrei que tinha que passar roupa, mas ficou pra amanhã, já que são quase 23:00 e eu ainda nem temperei o feijão.

E o baby ainda está com otite o que faz ele acordar diversas vezes por noite, por causa da dor e do desconforto…

Não me entendam mal, eu sei que milhões de mães, esposas, mulheres fazem isso diariamente, mas eu não sei de onde elas tiram força pra isso tudo. Eu estou exausta. Acho que todos nós deveríamos levantar do computador e dar um beijo de agradecimento na mãe ou pelo menos dar um telefonema agradecendo todo o trabalho que ela teve conosco, quando a gente era pirralho…. com certeza ela merece. 😉

Agora eu vou nessa, afinal ainda falta temperar o feijão, tomar um banho e desmaiar solenemente na minha cama ;P

Até amanhã!

Vamos pular!

Ontem eu realizei um sonho: brinquei no pula-pula com o Thiago. \o/

Daí você pode estar pensando: “Que sonho mais besta!” e eu explico, em fevereiro desse ano e  antes de eu operar, eu estava com o Thiago numa festa aqui do prédio e ele quis, pela primeira vez, brincar no pula-pula, porém não queria entrar sozinho. Como outras mães estavam entrando com as crianças menores, eu pedi pra entrar junto com ele, e a idiota da animadora respondeu: “Ih, você não pode não. Pode estragar o brinquedo!”

Morri de vergonha. Foi na fila, na frente de todo mundo. Uma mãe-amiga que ouviu, levantou e entrou com o Thiago, pra ele brincar e me deu um tempo pra eu me recompor, mas confesso que fiquei envergonhada e jurei que um dia eu iria conseguir levar meu filhote no pula-pula. Essa meta eu consegui ontem!

pula

Eu adorei o brinquedo, o Thiago se divertiu muito comigo e agora vou virar freguês nas festinhas infantis!

Ponto positivo pra mim 😉

Sejam bem-vindos!

Eu importei os posts do meu outro blog, sobre o emagrecimento com a cirurgia para cá e gostaria de dar as boas vindas para os meus 3,2 leitores que possa vir a me seguir de lá:

Fiquem à vontade na minha humilde casa virtual e não reparem a bagunça.
Aqui tem posts desde 2000, sobre vida de solteira, paquera, namoro, vida à dois, casamento, gravidez e filhos.

Vou tentar organizar melhor as categorias e tags e espero que todos vocês se sintam em casa 😉

Agora quero falar da minha mais nova paixão: o Mauro!
Calma, calma … o Mauro é o minhoco mais fofo do universo…

Eu conheci outro dia o Bichinhos de Jardim e além de me apaixonar pelo humor e pelas tiras maravilhosas, eu me apaixonei por ele: Mauro, o minhoco que gosta das coisas simples da vida.

avatar

Fica a dica para o final de semana, se sobrar um tempinho, dá um pulo lá pra ler. 😉

Hoje tive um momento de glória…

Foi glória pessoal, mas ela existiu.

Acordei, tomei meus remédios e me deu uma vontade irresistível de me pesar. Eu sempre me peso às sextas, mas resolvi fazê-lo hoje e qual não foi a minha surpresas ao ver que eu tinha conseguido romper mais uma barreira: a dos 100 Kg!!!

Estou  mega-feliz e com vontade de correr horas na esteira para comemorar.
Estou muito, muito feliz=DA verdade

ok…

Eu sei que ando muito sumida. Mas é por uma boa causa: eu estou trabalhando.

Depois de quase 6 anos trabalhando por conta própria, ainda estou penando um pouco pra me acostumar a rotina, e levando em conta que agora eu ainda tenho o Thiago, que não existia da última vez que eu tive um emprego, a coisa complica muito.

A primeira semana, eu só dormia. Chegava em casa, dava jantar, banho, ele ia dormir e eu ia pra cama às 21 hs. Bizarro.

Agora eu já estou mais no ritmo, mas o acesso à internet daqui é complicado e como eu tenho muitas coisas pra fazer, acabo sem tempo pra postar. Mas prometo um post semanal, como garantia, que o blog não vai acabar. =)